Reforma da Previdência: como tirar vantagem?

Concluída no dia 23/10/2019 a Reforma da Previdência vai afetar a vida financeira de todos os brasileiros. Mas o que eu preciso saber e entender para tirar vantagem sobre esse assunto?

Como tirar vantagem da previdência

Não irei tratar de todos os pontos da reforma nesse post, para isso deixo um link de uma matéria muito bacana do G1 que trata ponto a ponto do texto aprovado. No entanto, deixarei aqui uma visão macro de dois dos principais aspectos para que você reflita como isso irá afetar o seu futuro financeiro.

1. Tempo de Contribuição e
Idade Mínima

Até então, de maneira geral, para se aposentar você poderia cumprir qualquer um dos dois critérios:

  • Tempo de contribuição (35 anos para homens e 30 para mulheres):
    Ex: Uma moça começou a trabalhar aos 15 anos, completados 30 anos de contribuição, ou seja, 45 anos, ela já poderia se aposentar.
  • Idade mínima para se aposentar:
    Nesse caso é exigido um tempo de contribuição mínimo, 15 anos, e idade mínima, 65 anos para homens e 60 para mulheres.

Agora com a nova previdência, isso mudou, a regra de aposentadoria por tempo de contribuição deixou de existir e a idade mínima com o tempo de contribuição mínimos também aumentaram:

  • Tempo de contribuição (35 anos para homens e 30 para mulheres):
    Ex: Uma moça começou a trabalhar aos 15 anos, completados 30 anos de contribuição, ou seja, 45 anos, ela já poderia se aposentar.
  • Idade mínima para se aposentar:
    Nesse caso é exigido um tempo de contribuição mínimo, 15 anos 20 anos para homens e 15 para mulheres, e idade mínima, 65 anos para homens e 60 62 para mulheres.

Aumentou. Sim, as pessoas terão que contribuir mais tempo para se aposentar. Qual a justificativa? De acordo com o governo, garantir a sustentabilidade do sistema previdenciário e deixa-lo mais justo.

Existem especificidades para casos de carreiras policiais, professores, parlamentares, etc que não irei abordar aqui. Para quem se interessar, segue o link do G1.

2. Aumento da alíquota de contribuição.

Esse é o valor descontado todo mês do seu salário para a contribuição previdenciária. Com a nova reforma esse valor aumentou, ou seja, você ira sentir uma fatia maior saindo do seu bolso todo mês.

Se você ganha até 2000 reais, pouca coisa mudou, no entanto, a partir desse valor, a alíquota cobrada aumentou. Antes, o máximo cobrado era de 11% da sua remuneração, agora, esse máximo pode chegar a 14%. Além disso, se você for servidor público, essa alíquota pode chegar a 22%.

Por exemplo: supondo que um trabalhador ganhe alguns centavos a mais que o teto do INSS: R$ 5839,50. Na antiga previdência esse trabalhador contribuía 11% sobre o teto, ou seja, R$ 642,33 ao mês. No modelo de previdência aprovado, esse mesmo trabalhador passará a contribuir, 14%, R$ 817,52, ou seja, ficará R$ 175,20 mais pobre todo o mês.

Como tirar vantagem da reforma?

Pense comigo, com essa reforma, o Brasil terá mais dinheiro em caixa certo? Conseguirá se gerir melhor, aplicar melhor os recursos podendo movimentar mais a economia. Ao menos é o que se espera. Tudo isso, gera boas expectativas para investidores nacionais e estrangeiros. Esses, começam cada vez mais a injetar dinheiro nas empresas brasileiras fazendo com que elas tenham maior possibilidade de crescimento. Acompanharam até aqui? – Mas e aí, o que eu ganho com isso? Até agora só estou pensando no aumento da alíquota e nos anos a mais que vou trabalhar… – Calma! Você pode ganhar exatamente com esse crescimento! A resposta é simples: invista nas empresas! Invista na bolsa de valores!

Crie uma carteira de ações, faça aportes mensais e cresça com essas empresas. Ainda não sabe fazer isso? Pois, esse site é todo dedicado a te ajudar nisso! Nesse link te mostramos como criar sua primeira carteira de ações.

Não deixe seu futuro nas mãos do governo, crie seu próprio destino.

Pergunta pra gente!